quarta-feira, abril 14, 2004

Traço firme


Na minha ronda semanal pela Bulhosa, deparo-me com um excelente livro de Florine Asch, "Mes Carnets d’Egypt".
As suaves aguarelas de Florine transportam-nos a um Egipto eterno, dando-nos um fiel testemunho de uma experiência de viagem através das imagens. Que relato espantoso o de Florine, que munida dos seus pincéis, papel e tintas inicia um périplo pelo Egipto e nos dá a conhecer os oásis, as pirâmides, o interior de um palácio e tudo aquilo que a tocou neste destino misterioso.

Recordo com saudade os desenhos que o Francisco fez na nossa viagem ao Belize e Guatemala que, posteriormente, foram incluídos no pequeno diário que fez para oferecer aos companheiros de viagem.
O Francisco é arquitecto e um excelente desenhador e nessa sua capacidade de transpor para o papel a sua visão de um local, enriquece os seus relatos, dá-lhes uma imagem, uma forma completa.

Quantos "moleskine" terão sido preenchidos por desenhos de viajantes?
Quantas memórias terão ficado gravadas num traço firme a tinta da china?

As minhas viagens nunca serão lembradas através de desenhos. A minha total incapacidade para os fazer entristece-me, mas consigo tirar o mais puro prazer dos desenhos de viagens de outros viajantes.

Porque o relato de viagem pode ser feito de muitas formas, mas nenhuma tão bonita como esta.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial