segunda-feira, agosto 04, 2003

Ondas

Voltei à adolescência e gozei um final de tarde no mar, como há muito não o fazia.
De prancha debaixo de um braço, lá fui eu fazer ‘carreiras’ e deixar-me enrolar no turbilhão da rebentação, ignorando a fúria cega das ondas, com contornos de inconsciência!
Mas estes pequenos prazeres são os que nos dão mais sabor à vida.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial